26/3/13

Lanzamiento de documental sobre Yoani Sánchez en Bahía

Acontece na próxima quarta feira, dia 27 de março às 19h00, no Espaço Cultural Raul Seixas do Sindicato dos Bancários da Bahia (Av. Sete de Setembro, 1.001, Mercês, Centro) a homenagem ao "Comandante" Alírio, da ACJM- BA (Associação Cultural José Martí), falecido recentemente e grande amigo da Cuba revolucionária e a primeira exibição do documentário "Yoani Sánchez, conexão Cuba - EUA, sua passagem pela Bahia" (20 min.) do diretor Carlos Pronzato, que foca os dois dias (18 e 19 de fevereiro de 2013) em que a blogueira cubana passou pela Bahia, iniciando uma badalada viagem de 80 dias por 12 países. Entrada Livre!

UMA MULHER CUBANA QUE REPRESENTA O QUE?



Foi aqui no Brasil que ela começou sua jornada programada para 80 dias viajando por diversos países e, segundo o que a grande mídia divulgava, falar sobre liberdade de expressão e de comunicação em Cuba. É estranho verificar que os maiores meios de comunicação que apoiaram, legitimaram e inclusive investiram nessa empreitada da blogueira que tampouco representa seu povo são os grandes meios que fazem parte da SIP (Sociedade Interamericana de Imprensa). Essa organização não é a reunião de jornalistas que visam dialogar quanto a liberdade dos meios de comunicação. Como muitos sabem o que é bem verdade, é que esses grupos se reúnem visando manter o controle empresarial dos meios de comunicação da América sob seus poderes e se unem no intuito de evitar espaços para que mídias contra hegemônicas comecem a ocupar espaços de diálogo com o povo.

É também bem verdade que, começando sua saga pelo Brasil, especificamente na Bahia (18 e 19 de fevereiro), a blogueira teve uma recepção tal que não foi o real resultado de suas expectativas. O povo veio lhe responder. Respostas tais sobre seu posicionamento que não é só contra a luta pela preservação de um Estado Socialista no mundo, como o de seu país, como também pelo seu olhar favorável à abertura do mercado cubano e a intervenção estadunidense que foi distanciada desde a Revolução Cubana com muita luta e empenho.

Neste curta - documentário, seguimos os seus passos na Bahia e buscamos apresentar quem é Yoani Sánchez e porque diversas organizações sociais brasileiras se opuseram a sua apresentação no país como a grande defensora da liberdade de expressão. (texto de Laís Bellini).

Duração: 20 minutos
Ano de produção: 2013
Direção e Roteiro: Carlos Pronzato
Edição: Laisa Ferreira
Apoio: Faculdade da Cidade do Salvador
Realização: La Mestiza Audiovisual

Publicar un comentario